Casa da Júlia

Minha casa, meu cantinho.

sábado, 2 de agosto de 2008

Bolsa de mulher...



A mulher que nunca ficou presa naquelas portas de bancos por causa da sua bolsa, está de parabéns.
Não sei se é extinto feminino, mas é quase automático estrear uma bolsa nova e encher ela em instantes.
Encher... Sei lá com o que, mas é impressionante como as mulheres arranjam coisas para levar em suas bolsas.
...Não importa o tamanho...Basta gostar de usar bolsa e pronto a gente enche rapidinho ela e sai por aí na rua feliz e saltitante (rsrsrs... ah vai... não é pra tanto).

Bolsa de mulher é a definição da bolsa que a mulher escolhe (A escolhida) para levar consigo objetos indispensáveis. É por isso que colocamos tantos “trecos” nelas, porque nunca se sabe quando precisaremos de uma tesoura, por exemplo, para cortar o fiozinho da blusa que prendeu na porta do elevador... Pode ser que isso não aconteça assim facilmente, mas pode acontecer.

Outra coisa interessante também, é que só você conhece a sua bolsa não importando o tamanho ou o tanto de bolsinhos internos que ela tenha, só você encontra o que procura na sua bagunça pessoal.Mas, voltando ao que eu queria falar antes, é interessante presenciar cada situação que as mulheres passam em entradas de bancos, apenas é interessante presenciar e não passar por uma dessas, pois pode estressar qualquer uma. Pára o carro em frente ao banco onde tem placa de proibido estacionar, mas, mesmo assim ela pára porque ta com muita pressa e não tem tempo de procurar estacionamento, desce do carro como uma Diva que acaba de sair do salão de beleza, pega sua superbolsa enorme com tudo que se possa imagina dentro, perfeito para prender a porta mesmo antes de entrar. E quando vai entrar e prende a porta já dá uma bufada de raiva porque ela não agüenta mais aquela porta...E também porque como uma mulher ativa, o seu dia está sendo cheio de responsabilidades e ela está estressada com tudo até com o vento. E lá vamos nós, ela tem de voltar pra fora o segurança olha pra ela e diz:
_Coloque chaves, moedas, celulares, calculadoras e tudo o que for de metal da caixinha ao lado por favor!

A mulher tenta se acalmar, mas no ponto em que ela está gostaria que aparecesse uma arma carregada em sua bolsa para dar uns tiros naquela porta.

Então, abre a bolsa e começa a tirar coisas e mais coisas que nem ela lembrava mais que estavam lá. A seguir, vai tentar entrar, e novamente a porta trava, porque ela esquece os óculos escuros no cabelo o que ajuda ainda mais para a sua revolta. O segurança olha sério para ela. E ela responde:
_Ta bom! Já sei...

Durante todo este tempo perdido a fila dos caixas vão aumentando porque está próximo do horário de almoço e é começo de mês. Mas ela finalmente entra, já vermelha de raiva, e demora mais uns 10 minutos para repor suas coisas na bolsa.

Quando ela consegue chegar na fila única, com apenas dois atendentes para uma fila de 30 pessoas, sem falar nos furadores de fila autorizados: idosos pessoas com crianças de colo que concerteza pegam a filha da vizinha e carregam até o banco só para não enfrentar filas, deficientes físicos e gestantes. Parece provocação ou conspiração do universo contra ela, mas de repente aparecem todo tipo de furadores de filas autorizados, fazendo com que a fila não ande, com essa demora toda vem aquele calor intenso.

Ela, que entrou na fila exatamente ao meio dia, só consegue sair daquele inferno bancário às 15:00hs. Saí de lá aliviada, porém desanimada e um pouco mais estressada do que antes, e a Diva que chegou lá, sai de lá como a mais revoltada das criaturas e com seu glamour de Diva apagado. Mas quase que arrastando sua superbolsa no chão, consegue chegar ao seu carro e ir embora. Ela fez o que foi lá para fazer, esta é a única certeza que ela tem.

Esta foi uma história (exemplo) do que a bolsa dos sonhos pode nos proporcionar. Uma história exagerada, mas que não é impossível de acontecer.


Às vezes, é difícil resistir a tentação de encher a bolsa para sair.
Bolsa é útil, bolsa é única para cada mulher, bolsa é estilo, bolsa dá atitude, bolsa é bolsa.



Uma produção da mente cheia de idéias mirabolantes da Juh...

3 Comentários:

Fala Rapha disse...

Particularmente, sou uma mulher de sapatos e relógios, mas tenho uma coleção considerável de bolsas. Vou alternando e ás vezes dá uma puta raiva quando esqueço tal coisa dentro de tal bolsa argh!

Cris Vieira disse...

As vezes acho que minha bolsa é uma espécie de buraco negro. As coisas entram lá e somem!!!

...Júlia Oliveira... disse...

Buraco negro..essa foi ótima...rsrs

.

Julia Lemos e Silva. Tecnologia do Blogger.

Categorias

A Dona da Casa

Minha foto
Júlia Lemos e Silva
Formada em Técnico de Edificações, cursando Engenharia Ambiental, sou de Cristo, gosto de decoração, reutilização, reciclagem, artesanatos e sustentabilidade ambiental posto neste blog de tudo um pouco. Coisas minhas, coisas achadas na rede, considero aqui minha casa, o meu canto.
Visualizar meu perfil completo

Arquivo

Popular Posts

© Casa da Júlia, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena